segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DO GRUPO EXCURSIONISTA PEDRA BRANCA (GEPB)

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DO GRUPO EXCURSIONISTA PEDRA BRANCA (GEPB)

O Presidente do Grupo Excursionista Pedra Branca (GEPB), no uso de suas atribuições que lhe confere o Estatuto Social, convoca os senhores membros sócios fundadores e contribuintes da ONG – GEPB, para a Assembléia Geral Ordinária, a realizar-se:

DATA: 26/12/2010

HORÁRIO: 16h00min

LOCAL: Rua Dona Inácia Macedo, 132, Centro – Sede do GEPB.

PAUTA:

1 – Prestação de contas – ano de 2010;

2 - Planejamento para o ano de 2011;

3 – Revisão de Regimento Interno.

Salientamos que a presença de todos os membros sócios fundadores e contribuintes é indispensável para as deliberações sobre a pauta.


Pedralva, 20 de dezembro de 2010.


Atenciosamente,


Maria Luiza Rosa Bustamante

Presidente do Grupo Excursionista Pedra Branca

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Alunos da Escola Municipal Coronel Gaspar realizam passeata de preservação ao meio ambiente

Na manhã do dia 10/12/10, os alunos do 4º ano do Escola Municipal Coronel Gaspar realizaram uma passeata de preservação do meio ambiente e o GEPB estava lá para participar com eles.

Os alunos prepararam cartazes com informações diversas sobre como preservar a natureza e usaram os murais feitos para a Exposição Pedralva em Trasnformação como moldura. Os alunos saíram pelas ruas de Pedralva explicando a idéia e pedindo a permissão dos comerciantes para que esses cartazes fossem colados nos estabelecimentos.

Foi uma manhã super divertida e proveitosa, pois os alunos se mostraram totalmente abertos e animados para a atividade. E quase todos os comércios de Pedralva, que foram abordados, aceitaram participar e colaboraram.

A passeata encerrou o ano de atividades da parceria entre o GEPB e a Escola, e foi com chave de ouro. O ano de 2010 foi um sucesso e em 2011 estaremos lá novamente!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

GEPB acompanha visita de alunos do Colégio de Pedralva ao centro de triagem e aterro sanitário de São José dos Campos

No dia 08/12/10, os alunos do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Comendador Mário Goulart Santiago foram à São José dos Campos para conhecer de perto o trabalho desenvolvido pela empresa URBAM no centro de triagem e aterro sanitário do município.

Foram em torno de 100 pessoas entre alunos, professores e um funcionário do centro de triagem de Pedralva, além de 3 integrantes do GEPB.

A turma também visitou o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) onde assistiram  a um vídeo institucional e puderam conhecer melhor o trabalho desenvolvido pelo Instituto. Os alunos também conheceram o LIT (Laboratório de Integração e Testes) e viram os trabalhos que estão sendo desenvolvidos no Brasil.

Em breve colocaremos as fotos em nosso álbum do Picasa.

Para saber mais:

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O GEPB esteve na UFLA

Dia 07/12, o Grupo Excursionista Pedra Branca esteve na UFLA (Universidade Federal de Lavras), representando o município de Pedralva em parceria com o CMDRS (Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável) no Seminário “Diretrizes e Metas do Programa Resíduos Sólidos, um convênio entre a UFLA, FEAM (Fundação Estadual do Meio Ambiente) e FUNDECC (Fundação de Desenvolvimento Científico e Cultural/UFLA). O seminário faz parte de um esforço conjunto para a implantação de sistemas de disposição final adequada de resíduos eficientes e legalizados no estado de Minas Gerais.

Durante o evento foi apresentada de maneira clara e objetiva a importância e necessidade de se dar uma destinação correta aos resíduos produzidos pelo homem em suas diferentes atividades. Foi apresentada também a forma de parceria a ser estabelecida entre as diferentes partes. Estiveram presentes vários representantes de cidades da área de abrangência da SUPRAM (Superintendência Regional do Sul de Minas).

Foi assinado um convênio entre a Prefeitura Municipal de Pedralva e o Programa de Resíduos Sólidos para regularização das atividades de gerenciamento dos resíduos sólidos em nosso município.

O Grupo Excursionista Pedra Branca estará presente em todo o processo e transmitirá a todos as informações em seu devido tempo.


domingo, 28 de novembro de 2010

GEPB particpa do Escambarte

Durante a tarde do dia 28/11/10 aconteceu o I Escambarte, evento para apresentar à Itajubá artistas de outras cidades.

Nesse primeiro evento, organizado pelo IMMA (Instituto Mantiqueira de Música e Arte), foi escolhida a cidade de Pedralva, e o GEPB estava lá para prestigiar os talentosos artistas das duas cidades.

Montamos um stand, onde mostramos nossas camisetas e coletamos assinaturas para o abaixo-assinado que está rolando pedindo a proteção das serras da Pedra Branca e do Barreiro.

Parabéns ao IMMA, à toda equipe organizadora, aos artistas que se apresentaram e ao público que presenciou um belo espetáculo.

Em breve colocaremos as fotos em nosso álbum do Picasa.

Saiba mais em:

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Audiência Promotoria Pública X Cemig

Na manhã de hoje aconteceu a primeira audiência da ação civil pública movida pelo Ministério Público contra a Cemig, tratanto da linha de transmissão que liga a cidade de Maria da Fé a São Gonçalo do Sapucaí e que passará pelos dois remanescentes de Mata Atlântica de Pedralva, as serras da Pedra Branca e do Barreiro.
Agora serão juntadas as provas testemunhais e periciais, para serem aparesentadas numa próxima audiência.

Hoje a vitória foi nossa. Não só pelo resultado da audiência, mas pela participação de todos na manifestação que ocorreu nas escolas, ruas da cidade e pela internet.

O GEPB agradece imensamente a todos que estiveram na praça nesta manhã, em frente ao Fórum, na sala de audiência e a todos que enviaram mensagens pelo nosso twitter, e-mail e orkut. Agradecemos também a todos os alunos da Escola Municipal Coronel Gaspar e do Colégio RH+, que ouviram atentamente a explicação de nossa causa.

Essa batalha é de todos, portanto a vitória também.

Viva as serras da Pedra Branca e do Barreiro!

Vejam as fotos em:
http://picasaweb.google.com/gepedrabranca/ManifestacaoCemigNosNaoQueremos#

terça-feira, 16 de novembro de 2010

GEPB usa a tribuna livre

No dia 16/11, o GEPB fez uso da tribuna livre na sessão ordinária da Câmara de Vereadores.
Abaixo a fala de João Paulo Braga, representante do GEPB:

Boa noite, senhoras e senhores vereadores e cidadãos aqui presentes. Venho hoje falar em nome do Grupo Excursionista Pedra Branca, uma associação sem fins lucrativos de caráter desportivo e que busca o desenvolvimento sustentável calcado na preservação dos recursos naturais. Usaremos sempre que possível e necessário este espaço democrático da Tribuna Popular durante as reuniões da câmara municipal de Pedralva, mas esperamos que os assuntos aqui tratados não sejam esquecidos logo após o término da reunião. Nossa causa é de todos os dias, de todas as horas. Lutamos pela proteção de nosso patrimônio natural e cultural. Como sempre fazemos, preferimos antes o diálogo ao enfrentamento, mas não fugiremos à luta se for necessário.

Está claro em nossa Constituição, grande norteadora de nossos deveres e direitos dentro do estado democrático em que vivemos, em seu Art 23, que é competência comum da União, Estados, Distrito Federal e Municípios proteger o meio ambiente, e combater a poluição em qualquer de suas formas, além da obrigatoriedade de se preservar as florestas, a fauna e a flora. Há também um Capítulo exclusivo para tratar do tema, o Capítulo VI, cujo artigo 225 defende que todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações. Ainda neste Capítulo podemos observar alguns pontos interessantes:

§ 1º - Para assegurar a efetividade desse direito, incumbe ao Poder Público:

I - preservar e restaurar os processos ecológicos essenciais e prover o manejo ecológico das espécies e ecossistemas; (Regulamento)

III - definir, em todas as unidades da Federação, espaços territoriais e seus componentes a serem especialmente protegidos,

VI - promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente;

VII - proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade. (Regulamento)

§ 3º - As condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas, a sanções penais e administrativas, independentemente da obrigação de reparar os danos causados.

§ 4º - ......Mata Atlântica.... é patrimônio nacional, e sua utilização far-se-á, na forma da lei, dentro de condições que assegurem a preservação do meio ambiente, inclusive quanto ao uso dos recursos naturais.

Após 1.988 todas as Constituições das Unidades da Federação passaram a contemplar a proteção ao meio ambiente. Em Minas Gerais, o Art. 214 define o meio ambiente, já em seus incisos e parágrafos consagra a necessidade de tratar dos assuntos ambientais, tornando obrigatório o EIA/RIMA, bem como a obrigação de recuperar as áreas degradadas, independentemente de quaisquer outras sanções e declara como patrimônio ambiental do Estado as veredas, os campos rupestres, a Mata Atlântica, as cavernas e paisagens notáveis.

Ao se falar de direito ambiental, tratamos do princípio do equilíbrio, no qual a administração pública deve pensar em todas as implicações que podem ser desencadeadas por determinada intervenção no meio ambiente, devendo adotar a solução que busque alcançar o desenvolvimento sustentável. A Constituição estabelece que mediante a observação da legislação federal e estadual, os Municípios podem editar normas que atendam à realidade local ou até mesmo preencham lacunas das legislações federal e estadual (Competência Municipal Suplementar).

Art. 30. Compete aos Municípios:

I- legislar sobre assuntos de interesse local;

II- suplementar a legislação federal e a estadual no que couber

Pedralva enfrenta vários problemas ambientais devido à inoperância do poder público em todos os níveis, mas hoje estamos aqui para cobrá-los, como estaremos, sempre que necessário, cobrando a União e o Estado. Estamos também dispostos a ajudar, pois defendemos a participação popular em todas as decisões de interesse público.

Vamos direto ao assunto.

Amanhã, dia 17 de novembro, às 10h da manhã acontecerá a primeira audiência entre o Ministério Público e os representantes da Cemig Distribuição S.A. para tratar do agravo concedido à empresa referindo-se sobre a ação civil pública movida a partir de iniciativa do GEPB e do Ministério Público do estado de Minas Gerais. O GEPB luta para preservar as serras da Pedra Branca e do Barreiro, os dois maiores remanescentes de vegetação nativa de nosso município e patrimônio cultural de nossa terra. Afinal, a serra da Pedra Branca deu nome a nossa cidade e na serra do Barreiro estão os registros mais antigos da ocupação humana em nossa região, as inscrições rupestres da gruta do badulaque. Uma linha de transmissão como a que está sendo planejada pela Cemig, além de interferir visualmente em importantíssimas paisagens de nosso município pode ser responsável pela extinção de várias espécies animais e vegetais ameaçadas.

A partir das 9:30 da manhã o GEPB realizará uma manifestação pacífica em defesa de nossas duas serras com concentração na praça da matriz. Convocamos a todos os cidadãos aqui presentes a fazer parte dessa luta.

Chamamos também o executivo e o legislativo para, além de participar dessa manifestação em defesa de nosso patrimônio, conhecer melhor a questão ambiental e seus desdobramentos e legislar, como é por obrigatoriedade constitucional, sobre o tema. Queremos trazer à tona discussões sobre a melhor forma de preservar nosso patrimônio natural e cultural.

Seguem, para o momento, algumas propostas:
- Desenvolvimento, com participação popular, de políticas públicas municipais;

- Tombamento de nosso patrimônio natural, em especial as serras da Pedra Branca, Barreiro e Pedrão;

- Construção coletiva de Unidades de Conservação para as três serras citadas;

- Tombamento da Gruta do badulaque e outros sítios de importância cultural, como patrimônio cultural de nosso município, bem como buscar este tombamento nos níveis estadual (IEPHA) e federal (IPHAN);

- Construção de um Plano Diretor de Desenvolvimento para nosso município;

São ações relativamente simples e que podem trazer excelentes resultados. Nós do GEPB nos dispomos a ajudar em todo o processo, mas contamos com a boa vontade política dos senhores legisladores dessa casa e do executivo, na pessoa do prefeito Luizinho.

Obrigado a todos pela atenção e boa noite.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

IMMA e GEPB realizam plantio de mudas em Itajubá

No dia 15/11/10, como parte da manifestção em defesa das serras da Pedra Branca e do Barreiro "Cemig, nós não queremos" o IMMA (Instituto Mantiqueira de Música e Arte), de Itajubá-MG, organizou um plantio de mudas de árvores nativas na margem do rio Sapucaí, e o GEPB participou também.

Foram plantadas cerca de 50 mudas de diversas espécies nativas, doadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, de Itajubá. Particparam conosco diversas pessoas, além de representante da ONG Resgacti e dos garotos que nos ajudaram a matar a sede das mudinhas.

Foi ótimo! Muito obrigada pela oportunidade que o IMMA nos proporcionou e pelo apoio nessa luta.

Vamos nos unir, sempre, para proteger o meio em que vivemos e tornar esse lugar mais bonito e saudável!

Veja as fotos em:

Espécies Exóticas

Deslocados de seu ambiente natural, alguns animais e plantas podem tornar-se perigosos para outro ecossistema. Neste processo, denominado contaminação biológica, essas espécies se naturalizam e passam a alterar o funcionamento de um ecossistema nativo. Os invasores passam a competir com as espécies nativas levando a superpopulações, com prejuízos  ao ambiente e às atividades econômicas. É considerada uma das causas que mais ameaçam a biodiversidade perdendo apenas para a destruição de hábitat. Essas espécies encontram-se fora de sua área natural por fatores de dispersão e na maioria das vezes acidental ou intencional. Sendo o homem o mediador dessa invasão, cabe ao mesmo reverter esse processo.
Em muitos casos, a espécie exótica invasora não apresenta consigo seus parasitas naturais, bem como seus predadores, fatores que os tornam adaptáveis no novo ambiente passando a competir com espécies nativas. Esse fato se justifica quando observamos uma lebre-européia (Lepus europeans) competindo com a nossa lebre nativa, a tapeti (Sylvilagus brasiliensis). A lebre-européia é maior, mais robusta, mais veloz além de já ter sido flagrada acuando uma lebre-tapeti. Essas vantagens impostas ao seu concorrente nativo também reflete na dificuldade desse invasor ser predado, já que possui características suficientes de escapar de um gato-do-mato (Leopardus tigrinus) por exemplo.
O pardal (Passer domestiscus), por sua vez, é um exemplo clássico de espécie exótica, principalmente em nossas cidades. Originário do continente europeu, foi trazido por Oswaldo Cruz no começo do século XX para conter as doenças que infestavam o Rio de Janeiro na época. O resultado foi que a ave se espalhou por todo canto do país. É uma ave onívora (que come de tudo) e que possui grande capacidade de ocupar espaço.
A rã-touro-americana (Lithobates catesbeianus) ganha destaque no nosso município por ter ocupado grande parte de nossas várzeas. Essa rã foi se disseminando pelo município devido ao abandono de ranários e ainda hoje vem sendo beneficiada por proprietários de sítios e fazendas que as tentam manejar, no entanto, de forma insustentável. A rã-touro é nociva para o ecossistema,  espécie carnívora,  consome tudo o que vê pela frente, desde insetos, pequenos mamíferos, pássaros, serpentes, peixes e outros anfíbios como a rã-pimenta (Leptodactylus labyrinthicus), pois já não se ouve falar da ocorrência dessa rã no município. É bem verdade, Pedralva carece de assistência técnica para instruir essas pessoas desinformadas para orientá-las no processo de manejo sustentável.
No Brasil, apesar da disseminação dessas espécies estar enquadrada na Lei de Crimes Ambientais, Lei Nº 9.605, de 12 de Fevereiro de 1998, Capítulo V, Art. 31, falta uma visão mais ampla do problema e mais atuação dos órgãos de fiscalização. Como é difícil erradicar uma espécie invasora já instalada deve-se impedir a entrada de novos organismos e mitigar os impactos.
Eis algumas espécies exóticas da nossa região: Pardal (Passer domesticus), pomba-doméstica (Columba livia), rã-touro (Lithobates catesbeianus), lebre-européia (Lepus europeans), camundongo (Mus musculus), ratazana (Rattus norvegicus) e o rato-comum (Rattus rattus).
Fernando Carvalho Rosa

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

GEPB recebe denúncias de desmatamento e queimada na serra da Pedra Branca

No mês de outubro o GEPB recebeu duas graves denúncias de desmatamento e queimada na serra da Pedra Branca.
Integrantes do GEPB foram até os locais das denúncias e constataram o fato ocorrido.
Os locais foram fotografados e os integrantes elaboraram um relatório para ser enviado à Polícia Militar do Meio Ambiente.
Esse relatório foi entregue pessoalmente na sede da Polícia Militar do Meio Ambiente, em Itajubá.
Nessa visita, o GEPB também estreitou laços com a PMMA, surgindo então a possibilidade de firmar um termo de cooperação entre o grupo e a Polícia.
Futuramente, o GEPB publicará em seu blog esse termo, explicando as funções de cada um.


Como já foi falado aqui no blog, a serra da Pedra Branca é considerada Área Prioritária para Conservação da Flora de Minas Gerais, pelo Ministério do Meio Ambiente em sua publicação “Áreas Prioritárias para a Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira: Atualização – Portaria MMA N°09, de 23 de janeiro de 2007.”

Portanto, é inadmissível qualquer intervenção em sua flora sem as devidas autorizações de órgão ambientais competentes.

O GEPB está aqui para investigar e, principalmente, cuidar de nossas serras.

Cuide você também! Ajude o GEPB a detectar possíveis irregularidades e denuncie. Você pode denunciar diretamente à Polícia Militar Ambiental do Meio Ambiente, com sede em Itajubá, ou na Polícia Militar de Pedralva.

Contatos:
Polícia Militar do Meio Ambiente: (35) 3623-2800
Polícia Militar - Pedralva: (35) 3663-1180

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Viva o Saci!!!

Falaaaaram que dia 31/10 se comemora o dia das bruxas. Mas aqui, no Brasil, o GEPB comemora mesmo é o dia do Saci!

E pra comemorar, aqui vai a letra de Saciá, do nosso querido companheiro de mudança, Zé Helder:


No oco do bambu

Estala o vento em noites de quaresma

Como na chocadeira esperam a pitar

Olhos de cuzarruim, de perna só, barrete e cuequinha

Que é vermelhinha também para combinar

Querem sair, querem aprontar,

Dar nó em crina de cavalo

Reza brava em ovo gelado pra gorar

Azeda o leite, chupa o sangue da criação

Reza milho de pipoca, vira puá

Rodopiando, redemunho, folha seca,

Na peneira de cruzeta eu vou lhe aprisionar

E na garrafa nós dois é que vamo entrar

Pra dar um trago no cachimbo

Da semente do jequitibá

Porque eu também sou um negrinho malasartes

E é esse o refrão junto nós vamo cantar

Ai como o mato é bão pra saciá

Como o mato é bão de saciá

Deixa o mato crescer

Pra saciá, saci há de agradecer

O sacizim quando qué cendê o pito

Pega um tição bem vivo do braseiro do fogão

E vai brincando de passar pelos buracos

Que o cuzarruinzim tem nas palmas das duas mãos

E já tem gente até criando em cativeiro

Com certificado, pedigree e associação

Que a concorrência com abóbora desdentada

Quase põe nossa visage em risco de extinção

Pois raloim, só se for com carne seca

Jerimum de estrangeiro só me dá indigestão


Conheça mais sobre o nosso Saci:
http://www.sosaci.org/
http://www.ancsaci.com.br/

Conheça mais o trabalho do Zé Helder em:
http://www.myspace.com/zehelder

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Dia da Responsabilidade 2010 - Programa Inatel Cas@Viva


Dia 25/09, o Inatel estará recolhendo lixo eletrônico, em Santa Rita do Sapucaí.

O lixo eltrônico é um grande problema, pois nunca sabemos onde jogar. Por isso, o GEPB apóia a iniciativa do Inatel e convida a todos para participar dessa campanha.

Quem tiver lixo eletrônico guardado em casa, como pilhas, disquetes, cds, computadores, entre outros, pode entregar na sede do GEPB (Rua Dona Inácia Macedo, 132 - Pedralva) até o dia 23/09, que entregaremos no Inatel.

Contamos com o apoio de todos!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

II Semana Sulmineira de Meio Ambiente

O GEPB esteve presente na II Semana Sulmineira de Meio Ambiente, em Baependi-MG.

Com a realização de nossos parceiros, a OSCIP Amanhágua, o evento deste ano teve como tema "O Novo Produtor Rural’’, aquele que vive da produção de suas terras, procurando causar o mínimo impacto possível ao meio ambiente.

O GEPB teve um espaço, no dia 19 durante o Momento ONG's, para apresentar o grupo e e também o GT-Sapucaí. Nosso associado João Paulo fez a apresentação, com muita clareza, da idéia de criação do Grupo de Trabalho do Sapucaí, do projeto de Olho nos Olhos e dos projetos do GEPB.

Para mais informações sobre o evento e sobre os trabalhos desenvolvidos pelo Amanhágua, acesse:

segunda-feira, 26 de julho de 2010

PEDROCK LIMPO

Nos dias 23, 24 e 25 de julho aconteceu, em Pedralva, o Pedrock 2010, mostra de bandas de diversos estilos musicais.
Não é de hoje que o Pedrock é um evento com responsabilidade social e ambiental, mas este ano ele foi diferente.
Em sua décima edição, o Pedrock veio com força total e várias novidades. Uma delas foi o lançamento do projeto Pedrock Limpo.
Em parceria com o Grupo Excursionista Pedra Branca (GEPB), o Pedrock 2010 foi um evento totalmente ecológico. Todo o lixo produzido durante o evento foi coletado separadamente e enviado ao Centro de Triagem e Compostagem Taiuveira, de Pedralva. Isso fez do Parque de Exposições de Pedralva, onde ocorreu o evento, um espaço totalmente limpo, muito diferente dos outros anos e dos outros eventos que acontecem na região. O Pedrock também recebeu em 2010 o selo de certificação ambiental IDES (Índice de Desenvolvimento Ecologicamente Sustentável), de nossos parceiros do Instituto Águas do Prata (IAP). Assim, o carbono emitido durante todo o festival será compensado com o plantio de mudas de espécies de árvores nativas em projetos que serão desenvolvidos durante o segundo semestre de 2010 e o primeiro semestre de 2011 em Pedralva. 
Outro grande sucesso do evento foi o porta-bituca. Com a finalidade de evitar que as pessoas jogassem as bitucas de cigarro no chão, foram distribuídos no stand do GEPB vários portas-bitucas, que ao encherem eram esvaziados em um recipiente exclusivo, disponível também no stand do grupo.
Tudo isso, junto com toda a organização do evento, fez do Pedrock 2010 um evento único, que ficará marcado na memória de todos que compartilharam conosco a alegria de contribuir para um futuro melhor.
É um prazer para o GEPB fazer parte desse projeto.

Mas também não podemos deixar de agradecer todos que nos ajudaram a fazer um Pedrock Limpo.

Primeiramente, o GEPB agradece ao público do evento, que colaborou e entendeu toda a idéia desse projeto. São vocês que fazem o Pedrock acontecer, obrigado!

Agradecemos também aos patrocinadores do Pedrock Limpo:

Belo Ramo Produtos Orgânicos, empresa sempre parceira do GEPB.
Associação Cultural Pedrock
Prefeitura Municipal de Pedralva
Centro de Triagem e Compostagem Taiuveira
IAP
Esgrima
Restautante e Pousada Panela Velha
Stone Net
Bruléo
Colégio RH+
DCI Brasil
Injesa

Obrigado a todos.

Até 2011!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Preparando o Caminho



Em 2009, o Grupo Excursionista Pedra Branca (GEPB) foi procurado pela presidente da Associação de Moradores e Amigos do Bairro do Pedrão, que pediu ajuda para recuperar as encostas das estradas do bairro. Um primeiro encontro foi feito em janeiro com participação da Elza e da Mariana, representando a Associação, e o GEPB. Nesse encontro foi exposto o problema e o grupo mostrou como poderia ajudar o bairro. Uma segunda reunião foi feita em fevereiro, dessa vez com uma pequena, porém frutífera participação de pessoas da comunidade, que pediram que um encontro maior fosse feito para que o projeto fosse explicado detalhadamente. Assim foi feito.

No dia 13/03/10, foi realizada uma palestra de educação ambiental para apresentar aos moradores do bairro do Pedrão o projeto de recuperação das encostas da estrada que liga o bairro à região. Estiveram presentes nessa palestra moradores do bairro, representantes da Associação de Moradores e Amigos do Bairro do Pedrão, o GEPB e o prefeito municipal de Pedralva, Antônio Eloísio Gomes, que reafirmou a parceria da Prefeitura nesse projeto.

Primeiramente, a presidente, Luiza, fez a apresentação do grupo e do projeto.

Logo depois, o vice-presidente, Luis Francisco, deu início às palestras falando sobre o processo de formação de erosão e fragilidade do solo.

Em seguida, João Paulo explicou sobre exemplos de projetos de recuperação de áreas degradadas e incentivou a mobilização social para construção coletiva do projeto, dando ênfase ao feliz fato de tudo ter começado pela iniciativa da Associação de Moradores do bairro.

Para o encerramento do evento, o Dárcio, violeiro da cidade de Pedralva presenteou a todos com uma bela apresentação de algumas músicas instrumentais, valorizando a música regional.
Com o projeto lançado, que ganhou o nome “Preparando o Caminho”, o GEPB foi atrás de alternativas e agora conta também com a parceria da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI).

A primeira visita técnica foi feita no dia 09/07 e contou com a presença de representantes da Associação de Moradores, do GEPB, de funcionários da prefeitura responsáveis pela manutenção das estradas rurais, de alguns vereadores e da professora Maria Inês Alvarenga, coordenadora do mestrado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da UNIFEI, que avaliou a situação das encostas da estrada, orientou quanto à recuperação a ser realizada e escolheu a área onde será realizado o projeto piloto, que servirá de modelo para outros casos.

O projeto Preparando o Caminho tem como objetivo recuperar as encostas da estrada do bairro Pedrão e envolver a participação direta da população em todo processo, preparando o caminho para o desenvolvimento social e a construção coletiva de soluções para os problemas locais.

As próximas etapas do projeto já estão em andamento e, sempre que finalizadas, os leitores do blog do GEPB poderão acompanhar por aqui tudo o que aconteceu.

terça-feira, 25 de maio de 2010

GT Sapucaí apresenta carta de intenções em Seminário de Responsabilidade Social e Ambiental

No dia 25/05/2010, o Grupo de Trabalho do Sapucaí, do qual o GEPB faz parte, apresentou a Carta de Intenções do grupo no Seminário de Responsabilidade Social e Ambiental organizado pela FACESM, de Itajubá.

Esta Carta de Intenções serve para apresentar à toda comunidade os trabalhos desenvolvidos pelo grupo, que conta hoje com 11 entidades sediadas em municípios da região. É um grande passo para demonstrar  a força do Terceiro Setor na região e a importância de unir forças e trabalhar com cooperação.

Segue abaixo a cópia da Carta de Intenções:

O Grupo de Trabalho Sapucaí (GT Sapucaí) é um grupo de articulação de propostas socioambientalistas criado por entidades do terceiro setor atuantes em municípios da bacia hidrográfica do Rio Sapucaí.
Criado em outubro de 2008, a partir da necessidade de integrar esforços que vinham sendo promovidos isoladamente por diversas instituições, o GT Sapucaí surge como instrumento para a abertura de canais de comunicação, não somente entre estas entidades, mas também com outras que trabalhem na região sul do Estado de Minas Gerais.
O GT Sapucaí agrupa pessoas e organizações que atuam para conhecer a realidade local de diversos municípios de nossa região, disponibilizando um ambiente favorável de trabalho, a troca de experiências e ampliação de alcance dos resultados obtidos.
O grupo pretende trabalhar de forma complementar às atividades promovidas pelo poder público e pelo setor privado, somando esforços, de forma que laços de cooperação sejam criados e fortalecidos para o tratamento conjunto de questões e problemáticas de interesse universal.
O GT Sapucaí hoje é formado por 11 entidades sediadas nos municípios de Brazópolis, Cachoeira de Minas, Campos do Jordão, Conceição dos Ouros, Itajubá, Natércia, Pedralva, Piranguçu e Piranguinho, além de articular com grupos atuantes em outras bacias hidrográficas, como a AMANHÁGUA de Baependi.
São elas:
  • Associação Socioambiental Abutres da Mantiqueira
  • Associação Ecológica Amigos do Rio Sapucaí de Itajubá – AEARSI
  • Associação Cultural e Ecológica Mãe Terra
  • Associação para Valorização Ambiental e Social Cachoeirense – AVASC
  • Catalisa
  • Grupo Amigos do Meio Ambiente – GAMA 
  • Grupo Dispersores
  • Grupo Excursionista Pedra Branca – GEPB
  • Grupo Montês Itajubense - CMI
  • Instituto Águas do Prata – IAP
  • Natercianos Defensores do Meio Ambiente - NADEMA.
Durante o segundo fórum de integração de entidades ambientalistas da bacia do Sapucaí realizado no município de Brazópolis em abril de 2010, ficou estabelecido que um marco inicial para os trabalhos do GT Sapucaí seria a luta pela criação de códigos ambientais para todos os municípios desta bacia que ainda não estejam equipados com tal. Este instrumento legal é fundamental para nortear o processo de expansão urbana e exploração dos recursos naturais na bacia. A manutenção da biodiversidade e dos componentes inorgânicos do meio, vitais a saúde ambiental, precisam ser resguardados por leis que sejam formuladas considerando-se as realidades locais.
O GT Sapucaí se propõe a mobilizar gradualmente a população para que esta participe na elaboração destes códigos, contando também com a participação ativa do poder público regional e do setor privado para fomentar, estimular e implantar as ações necessárias para a materialização das idéias envolvidas.

Cordialmente,

Grupo de Trabalho do Sapucaí
_____________________________________________



segunda-feira, 24 de maio de 2010

Semana de comemoração do Dia Nacional da Mata Atlântica


Em comemoração ao Dia Nacional da Mata Atlântica (27 de maio), o GEPB participou de duas importantes iniciativas de proteção dos nossos recursos naturais, o projeto Viva a Mata 2010 e a Bio Brazil Fair.

VIVA A MATA


O evento Viva a Mata, mostra de iniciativas e projetos em prol da Mata Atlântica, realizada pela Fundação SOS Mata Atlântica, aconteceu nos dias 21, 22 e 23 de maio, no Parque Ibirapuera em São Paulo. Durante os três dias, estandes temáticos expuseram os trabalhos de várias ONGs vindos de diversos estados do Bioma Mata Atlântica, como a gestão dos resíduos desde a montagem e desmontagem do evento, que ficou por conta da ONG Pueras, de SP. A mostra contou também com a exposição de trabalhos de artesãos feitos com garrafas PET e pneus usados, oficinas de plantio de espécies nativas, peças de teatro e brincadeiras sobre a sustentabilidade para a criançada.


Stand de oficina de plantio de árvores

Stand Tok&Stok com atividades para crianças


Stand Fauna e Flora da Mata Atlântica

Exposição itinerante do evento.

Fotos: João Paulo Braga

BIO BRAZIL FAIR

A 6ª Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia aconteceu nos dias 20, 21, 22 e 23 de maio na Bienal do Ibirapuera, em São Paulo. O GEPB esteve presente, juntamente com sua parceira Belo Ramo Produtos Orgânicos, buscando novas alternativas para os diversos segmentos da agricultura em nossa região. A feira nos apresentou várias exposições sobre cultivo, distribuição, certificação, novas tecnologias, produtos e lançamentos do mundo dos orgânicos. 



Fotos: http://www.biobrazilfair.com.br



quarta-feira, 19 de maio de 2010

GEPB em reunião com o Prefeito de Pedralva

Na última sexta-feira, dia 14 de maio, o Grupo Excursionista Pedra Branca participou de uma reunião com o Prefeito Municipal Antônio Eloísio Gomes. Foram apresentados os projetos da entidade para o corrente ano e firmadas parcerias. Entre os assuntos discutidos na reunião estão:


Projeto Pedrock – Arborização urbana:
Onde buscaremos a parceria dos catadores que trabalham no centro de triagem e do Órgão Municipal de Educação.

Projeto do Pedrão – Recuperação de áreas degradadas:
Buscaremos viabilizar a execução desse importantíssimo projeto através de parceria entre o GEPB, Associação de Moradores do bairro do Pedrão, Prefeitura Municipal e UNIFEI. Este projeto já teve início e já começará a ser desenvolvido ainda no mês de maio, com a visita técnica dos parceiros da UNIFEI.

Projeto sítios arqueológicos de Pedralva:
Aproximação do GEPB com o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural e Órgão Municipal de Educação para identificação de novos sítios, além de estudos e resgate dos sítios arqueológicos da gruta do Badulaque e bairro das Pitangueiras.

Projeto de abolição do uso de sacolas plásticas:
Buscaremos apoio do órgão Municipal de Educação e Catadores do Centro de Triagem, bem como, das instituições de ensino estaduais e particulares.

Projeto de Tombamento do Patrimônio Natural do Município:
Através da participação direta do GEPB no CODEMA chamaremos o Conselho Municipal do Desenvolvimento Rural Sustentável, Conselho Municipal de Turismo e Órgão Municipal de Educação para esta importante ação, que visa preservar o nosso patrimônio natural, em especial as serras do Pedrão, Pedra Branca e Barreiro.

Criação de Unidades de Conservação e estudos sobre a biodiversidade:
Serra da Pedra Branca: Através da participação direta do GEPB no CODEMA com a fiscalização das medidas mitigatórias e compensatórias da obra da estrada para Conceição das Pedras. Pedimos também o apoio da prefeitura na participação do GEPB no projeto do SIPAM da COPASA. O GEPB tem larga experiência em estudos sobre a biodiversidade da serra da Pedra Branca, que seguirão acontecendo, agora com apoio da Prefeitura e Órgão Municipal de Educação.

Serra do Barreiro: Apoio à criação de RPPN’s na Serra do Barreiro em parceria com os Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável, Turismo e Desenvolvimento do Meio Ambiente

Serra do Pedrão: Construção coletiva entre os diversos entes envolvidos para criação de uma Unidade de conservação que preserve a serra do Pedrão.

Encontro de Agricultura Orgânica
Construir junto à EMATER, Codema e Conselho do Desenvolvimento Rural Sustentável e Contur, UNIFEI uma nova edição do Encontro de Agricultura Orgância em Pedralva.

Incentivo ao Montanhismo
Recentemente, o governo do estado de Minas Gerais reconheceu o montanhismo como atividade de valor cultural e esportivo para o Estado de Minas Gerais, como já foi anunciado por este blog no mês de abril. Buscaremos parcerias com a SAMPE e Órgão Municipal responsável pelos esportes, bem como de nossos parceiros do CMI (Clube Montês Itajubense), para execução de projetos que estimulem a prática deste esporte em nosso município.

Pedimos também algumas coisas que são de fundamental importância para a realização dos projetos propostos pelo GEPB:

- Procurar treinamentos para que Instituições e a Prefeitura possam utilizar de maneira mais eficiente o SICONV - Sistema de Convênios do Governo Federal;

- Listas de entidades de atuação social em nosso município;

- Lista de empresas da cidade registradas na prefeitura;

- Lista de terrenos em nome da prefeitura;

- Acesso ao acervo técnico disponível na prefeitura;

- Apoio à participação direta da população na administração pública de maneira ética e democrática (incentivo às organizações civis);

- Consultar permanentemente o GEPB sobre os assuntos relacionados ao meio ambiente.

Esperamos ajudar na construção coletiva de uma cidade sustentável, com a participação direta de toda a população nas tomadas de decisão.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Conheçam o SIPAM (Sistema Integrado de Proteção de Mananciais), projeto que começará a ser desenvolvido pela COPASA em nosso município.

http://www.copasa.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=87

http://www.bvsde.paho.org/bvsacd/abes97/sipam.pdf

Por tratar-se de um projeto que afeta diretamente a vida de todos, devemos procurar participar ativamente de todo o processo.
No último dia 12 de maio, quarta-feira, aconteceu, na Câmara Municipal, a reunião de apresentação do projeto.
O GEPB participou e se disponibilizou a contribuir para a construção coletiva de um projeto que realmente beneficie o município de Pedralva. Lutaremos sempre pela ativa participação popular de maneira ética, transparente e democrática, vizando a sutentabilidade ambiental, social e econômica.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

serra da Pedra Branca: Área Prioritária para Conservação da Flora de Minas Gerais

O Ministério do Meio Ambiente, em sua publicação “Áreas Prioritárias para a Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira: Atualização – Portaria MMA N°09, de 23 de janeiro de 2007.” Enquadro a serra da Pedra Branca dentro da área delimitada com o código Ma 274, como sendo de importância e prioridade de ação alta para conservação da biodiversidade e tendo como ação prioritária a criação de Unidade de Conservação. Encontra-se desprovida de quaisquer recursos relativos à sua conservação.

Áreas Prioritárias para Conservação da Flora de Minas Gerais

Grupo: Flora - Área 81 - Serra da Pedra Branca
Nº da área: 81
Nome da área: Serra da Pedra Branca
Importância Biológica: Alta

Localização Geográfica
Município(s) : Pedralva, Conceição das Pedras, Cristina
Localidade(s): Serra da Pedra Branca - -

Descrição da área
Bioma(s)/Bacia(s) : Mata Atlântica
Ambiente(s): Campos de altitude, mata de araucária, mata de neblina.

Critérios para indicação da área
Critérios Ocorrência: Falta informação
1. Espécie de distribuição restrita a área proposta: - sim
2. Ambiente especial/único no Estado: sim
3. Riqueza de espécies endêmicas, raras ou ameaçadas no Estado: sim
4. Fenômeno Biológico especial: sim
5. Grau de ameaça: Alto
6. Grau de Conservação: Baixo
7. Riqueza de espécies geral: Alta
8. Remanescente de vegetação significativo ou com alta conectividade: sim
9. Remanescente significativo com provável importância: Sim

Justificativa para inclusão da área e Taxa de representativos da área:
A área sofre ação antrópica intensa pela atividade leiteira e cafeeira, nos últimos anos tem sofrido também com a visitação não controlada. Não possui nenhum tipo de política para conservação. A extração de Palmito (Euterpe edulis), atividade madereira além da já citada atividade agropecuária, vem destruindo a vegetação nativa. A caça predatória aparece também como empecilho para a preservação da área. A presença de vestígios de mata de araucária, hoje bastante restrita no estado, dá importância ainda maior à preservação, bem como a presença de Campo Altimontano, ambiente que sofre intensamente com a ação do homem. É essencial para o abastecimento de água da região. A área é ainda pouco estudada, mas já existe uma grande quantidade de Líquens coletados à espera de identificação. Há também registrada a ocorrência em abundância de Araucária augustifolia, Dickisonia sellowiana e Podocarpos. Muitas outras espécies vêm sendo estudadas no Herbário CESJ na Universidade Federal de Juiz de Fora e outras informações sobre a área estão em posse do Grupo Excursionista Pedra Branca. - Bromeliaceae, Melastomataceae, Orchidaceae, Alstroemeriaceae, Lichenes.

Pressões Antrópicas:
Atividade cafeeira, madereira, leiteira, extrativista (especialmente xaxim). A exploração turística descontrolada também vem trazendo danos para a área, como um recente caso de desmatamento de uma extensa área para abertura de uma estrada que chegaria a um hotel que seria construído na crista da serra, caso levado à justiça pelo Grupo Excursionista Pedra Branca.

Unidades de Conservação na área: não

Recomendações para área:

Criação de uma Unidade de Conservação para proteção da área. Apoio para estudos futuros para se conhecer melhor essa área de relevante importância.

Observações: UFJF - Departamento de Botânica. Grupo Excursionista Pedra Branca.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

COUVE – FLOR ARREPENDIDA

Se tudo cabe na palma da mão
E, num Big Bang, concebe
Tudo que nos contorna
Voltando mais tarde prá dentro da mão,
Onde ficam minha régua, meu relógio e meu coração?

Tire os pés do tempo e olha prá ele
Tire os pés da Terra e olha prá ela
Sai do universo, dos versos, da vida...
Sai de tudo e olha prá eles.

A vida é um trem complicado
O chão, o ar e as estrelas
Todos eles trazendo uns recados:
Que a vida é comprida e deve ser cumprida
Que a vida é curta por mais que você curta

Eu sinto ser grande e pequeno,
Entender quase tudo e tudo ser quase nada
É como faltar o amor na vida
É como doer no osso do coração.

Pois então vai coração
Busca você o que está no
Brilho dos olhos dos filhos,
Nos códigos secretos da Natureza,
Fluindo e trilhando a vida
E depois traz aqui prá mim,
Como se também coubesse
Aqui na palma da minha mão.


Lico

quarta-feira, 28 de abril de 2010

ANIMAIS INCOMPREENDIDOS - PARTE 2

O SAPO
 
Há pouco tempo atrás, nas proximidades da minha casa, deparei-me com um sapo. Como de costume agarrei-o pelas patas traseiras e imediatamente tomei o rumo da beira do rio. Talvez, uma atitude estranha da minha parte, mas achei que ali no meio do passeio aquele sapo seria alvo fácil da agressão das pessoas, já que se trata de um animal muito incompreendido.  
 
Baixinho, feio, barrigudo, pele feia, não sabe andar! “Nossa, aquele bicho é nojento!!!” Mas ninguém se lembra que ele é muito útil e importante no equilíbrio da natureza, justamente por ser um devorador de insetos, como moscas, mosquitos, formigas, cupins, besouros, gafanhotos, baratas... Alguns pesquisadores acreditam que apenas um sapo-cururu (Rhinella icterica), com quem topei, coma 5.000 insetos por semana! Aliás, não faz mal a ninguém! Pra falar a verdade não passa de um coitado! Quanto a sua fama, tudo “invencionices” e preconceito! O duro é desfazer a imagem negativa do sapo: "Engolir sapo", é ouvir desaforo sem reagir. Ah, tem festa no céu, sapo não entra!
 
Algumas espécies, como o sapo-cururu, possui hábitos domésticos, convivendo nos sítios e fazendas, e também em cidades, onde as luzes dos postes e das casas atraem maior quantidade de insetos. Eles não vivem somente no brejo, nas lagoas ou beira de rios, algumas espécies habitam terrenos secos ou então em florestas ampliando o seu campo de atuação no controle de insetos. Além do mais, realizam um trabalho em conjunto de limpeza em revezamento de turno com as aves, enquanto estas se recolhem os sapos deixam o esconderijo para se aplicarem a caça.
 
Mas me parece longe ainda o dia em que o pobre do sapo terá reconhecido o seu papel. Têm idiotas que os chutam para longe, como se fossem bolas de futebol. Ou os fazem fumar cigarro até estourar! O cara tá de carro faz questão de esmagar o sapo no meio da rua, tirando onda ainda com os colegas! Isso não é tudo, o uso exagerado de agrotóxicos está envenenando esses bichos juntamente com as rãs e pererecas!  
 
Não molestem, não matem os sapos!!! Eles não fazem mal a ninguém, são inofensivos. Deixem que cantem no brejo, ou em qualquer lugar que seja! Aliás, estão acabando com as áreas de brejo das cidades! Mas isso é tema pra outra conversa.

Fernando Carvalho da Rosa - Biólogo

Sapo-cururu (Rhinella icterica)

quinta-feira, 22 de abril de 2010

2° Fórum de Integração de Entidades Ambientalistas - Projeto "De Olho nos Olhos"

O GEPB participou ontem, dia 21 de Abril, em Brazópolis-MG, do 2° Fórum de Integração de Entidades Ambientalistas, como parte do projeto "De Olho nos Olhos" de nossos amigos e parceiros do Grupo Dispersores (http://www.dispersores.org/).
O evento foi de grande valia para o fortalecimento das entidades envolvidas com a questão ambiental na nossa região. Pode ser o início de um grande trabalho em conjunto daqueles que lutam pela preservação dos recursos naturais.


A idéia deve ganhar força de agora em diante, aumentando cada vez mais a união de todos em torno das aspirações comuns.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Segue um trecho da canção "O Sal da Terra", de Beto Guedes e Ronaldo Bastos.

"Vamos precisar de todo mundo
Um mais um é sempre mais que dois
Prá melhor juntar as nossas forças
É só repartir melhor o pão
Recriar o paraíso agora
Para merecer quem vem depois...

Deixa nascer, o amor
Deixa fluir, o amor
Deixa crescer, o amor
Deixa viver, o amor
O sal da terra"

Pensando em juntar as forças, estaremos presentes no 2° Fórum de Integração de Entidades Ambientalistas do projeto "De Olho nos Olhos".


domingo, 18 de abril de 2010

Perdas

Menina, você é muito à toa.
Preciso lhe falar antes que os galos cantem.
A árvore se despediu, o vento deu um nó.
Três meninas gritaram na lata,
Jogaram a vassoura contra o relógio.
Corra menina, corra.
Antes que os ecos se percam.


Mulher você é tão afim.
Rápido os galos já cantam.
A árvore não está aqui, o ar anda tão sujo!
Três mulheres ouviram o apelo,
Mas varreram o tempo pra longe.
Corra mulher, corra.
Antes que o mundo se perca.


Senhora, você é tão à parte.
Os galos já estão bem longe.
Algo novo já surge, o ar lentamente se vai.
Três senhoras morreram há pouco,
Já foi o tempo que tinham.
Corra senhora, corra.
Antes que você se perca.


Vida, você é tão difícil.
Eu queria lhe falar dos bichos.
Um prédio se ergue, o ar é tão pouco!
Três vezes até tentei.
O tempo não volta mais.
Corra vida, fuja.
Que eu já me perdi.

João Paulo - Biólogo GEPB

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Amigo não é coisa pra se guardar... é pra se usar!

Na vida as pessoas se conhecem e fazem amizade, pelas semelhanças e apesar das diferenças. E às vezes essas semelhanças são tão profundas que chegam ao fundo do coração. Estas amizades, sim, se reforçam com o tempo que não as endurecem como raízes velhas, mas as renovam sempre mais profundamente. Aqui a saudade não é a vontade de viver o passado, e sim a força de alegrar o presente, mesmo quando os encontros não são tão freqüentes. Isto é uma amizade sagrada como a Natureza, dona da vida. Uma amizade regada pelo tempo.


Lico

Montanhismo e seu merecido reconhecimento


Aproveitando pra repassar uma informação de nossos parceiros do blog do CMI (http://clubemontesitajubense.blogspot.com/)


Esse projeto lei reconhece o montanhismo como atividade de valor cultural e esportivo para o Estado de Minas Gerais.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

ANIMAIS INCOMPREENDIDOS - PARTE 1

Olá!

Hoje, dia 12/04/2010, lançamos em nosso blog uma sequência de colunas de autoria de nossos associados. Publicaremos textos de diversos assuntos relacionados ao meio ambiente e sua preservação. Mais uma maneira de mostrar a todos como é fácil e divertido viver em harmonia com a natureza e utilizar de maneira sustentável seus recursos.
A coluna de estréia, "Animais incompreendidos", é de nosso colaborador, Fernando Carvalho da Rosa.

O GAMBÁ

Semana passada, me deparei com uma situação que, ao meu modo de ver, é bem pertinente, mas que infelizmente passa despercebida pela maioria das pessoas.

Fui à casa de um amigo e ele me dizia que havia visto um gambá atravessando o muro de sua casa. Imediatamente ele apanhou uma pedra e jogou em direção ao bicho com o intuito de afugentá-lo.

Questionei com ele o porquê desta atitude hostil contra o animal e ele, por sua vez, me disse que tinha medo que o gambá entrasse dentro de sua casa já que gambá e rato são a mesma coisa, que assim como os ratos viviam nos esgotos e nos transmitiam doenças. Isso na cabeça dele! Que fique bem claro!

Fiquei assustado ao ouvi-lo, pois percebi o quanto a população é desinformada e carente de educação ambiental.
O gambá é um marsupial (provido de bolsa onde se processa grande parte do desenvolvimento dos filhotes) não um roedor. Pertence a família Didelphidae que engloba também as cuícas e catitas, onde nosso representante mais comum é o gambá-de-orelhas-pretas (Didelphis aurita), muito comum nas cidades. A outra espécie comum, o gambá-de-orelhas-brancas (Didelphis albiventris) é mais evidente nas matas. Animal topo de cadeia alimentar entre os pequenos mamíferos controla de certa forma a população de ratos no meio urbano. Além disso, comem insetos, controlando também as populações destes além de serem excelentes dispersores de sementes. São importantes, inclusive, regeneradores de áreas florestais degradadas.

São noturnos, podendo ser encontrados em árvores ou mesmo em forros de casa. Não a ponto de topar com um dentro de casa, caso raro!
Então, antes de alguém atirar uma pedra nesse bicho feio e asqueroso, achando que é um ratão lembrem-se da importância desse cara para o ambiente urbano. Até porque também o gambá não faz mal pra ninguém. Sendo assim, vem a importância da educação ambiental para que não cometamos mais injustiças e caminharmos para um mundo mais sustentável respeitando e entendendo o papel de cada ser na natureza, até mesmo em ambientes urbanos.

Gambá-de-orelhas-pretas (Didelphis aurita)

Gambá-de-orelhas-brancas (Didelphis albiventris)


Fernando Carvalho da Rosa - Biólogo

sábado, 13 de março de 2010

GEPB lança projeto de recuperação de áreas degradadas no bairro do Pedrão


O GEPB realizou, no dia 13/03/10, uma palestra de educação ambiental para apresentar aos moradores do bairro do Pedrão, em Pedralva-MG, o projeto de recuperação das encostas da estrada que liga o bairro à região. Estiveram presentes nessa palestra moradores do bairro, representante da Associação de Moradores e Amigos do Bairro do Pedrão, associados do GEPB e o prefeito Municipal de Pedralva, Antônio Eloísio Gomes, que reafirmou a parceria da Prefeitura nesse projeto.



Primeiramente, nossa presidente, Luiza, fez a apresentação do grupo e do projeto.



Logo depois, nosso vice-presidente, Luis Francisco, deu início as palestras falando sobre o processo de formação de erosão e fragilidade do solo.



Logo após, João Paulo explicou sobre exemplos de projetos de recuperação de áreas degradadas e incentivou a mobilização social para construção coletiva do projeto, dando ênfase ao feliz fato de tudo ter começado pela iniciativa da Associação de Moradores do bairro.


Para o encerramento do evento, o Dárcio, violeiro da cidade de Pedralva nos presenteou com uma bela apresentação de algumas músicas instrumentais, valorizando a nossa música regional. O Pedrock, emprestou o equipamento de som e o Órgão Municipal de Educação nos cedeu o equipamento de datashow. Agradeçemos imensamente aos parceiros.



Em 2009, o GEPB foi procurado pela presidente da Associação de Moradores e Amigos do Bairro do Pedrão, Elza, que pediu nossa ajuda para recuperar as encostas das estradas do bairro. O GEPB foi atrás de alternativas e agora conta com a parceria também da Universidade Federal de Itajubá, além da parceria com a Prefeitura de Pedralva, como já foi dito acima.


quarta-feira, 3 de março de 2010

O GEPB se fez presente no "Workshop de Direcionamento Turístico do Circuito Caminhos do Sul de Minas", realizado no Nevada Clube em Maria da Fé-MG



Foram dois dias de encontro (02 e 03 de março) onde defendemos a sustentabilidade do turismo regional, dando ênfase ao potencial para o Montanhismo e Turismo de Aventura em nossa região. Defendemos também as bandeiras de nossa cidade, como por exemplo, o Pedrock, um dos eventos âncora de nossa região, além, é claro, de nossas belezas naturais de maior potencial para o rápido desenvolvimento turístico: serra da Pedra Branca, serra do Barreiro, pedra do Pedrão.



sábado, 20 de fevereiro de 2010

GEPB recepciona ONGs em encontro do GT-Sapucaí


No sábado, dia 20/02, o Grupo Excursionista Pedra Branca foi o recepcionista no primeiro encontro do GT-Sapucaí, após o Fórum de ONGs do Projeto "De Olho nos Olhos" realizado em 2009.
Foi com imenso prazer que o GEPB recebeu representantes do Clube Montês Itajubense e Grupo Dispersores para um dia super proveitoso, com uma caminhada ecológica na Serra do Barreiro, com direito a uma visita ao jardim de jequitibás da serra, um delicioso almoço e uma tarde de bate-papo para discutir futuras parcerias nos projetos em andamentos das ONGs participantes do GT-Sapucaí.


sábado, 30 de janeiro de 2010

Inauguração do Centro Social da Ecovila São Francisco

O GEPB esteve na inauguração do Centro Social da Ecovila São Francisco, localizada no bairro Pedra Batista em Pedralva-MG.


O projeto da Ecovila São Francisco conta com alguns membros do GEPB, além de grandes amigos sempre preocupados com o desenvolvimento sustentável.
O terreno fica aos pés de nosso símbolo, a serra da Pedra Branca. A princípio foi inaugurado o Centro Social Elisângela E. Alves, onde serão desenvolvidos projetos junto à comunidade do bairro Pedra Batista.
A empreitada contou com o apoio irrestrito do GEPB em suas atividades e, futuramente, serão estabelecidas parcerias entre as partes.
A construção do centro seguiu os preceitos da sustentabilidade em todas as suas fases.
No ato inaugural foi celebrado uma missa com a participação dos associados da ecovila, moradores da comunidade e convidados, incluindo o GEPB.




quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

ESTAMOS DE VOLTA!!!!!

O Grupo Excursionista Pedra Branca (GEPB), associação sem fins lucrativos, criada no ano de 1995, é uma ONG ambientalista que atua em Pedralva e região. Inicialmente, dedicava-se às atividades desportivas como montanhismo e escalada, tendo realizado diversas expedições à unidades de conservação e outros locais de relevante interesse para o turismo ecológico e de aventura. Naquele momento, os integrantes do grupo já demonstravam interesse pelas questões ambientais, nada mais óbvio, já que o grupo realizava atividades diretamente ligadas à natureza. Essa nova pauta levou o GEPB à luta pela preservação ambiental, em especial da Serra da Pedra Branca, que inspirou o nome do grupo, e a Pedra do Pedrão, local de grande potencial para o turismo de aventura. Entre as atividades realizadas pelo GEPB está a luta judicial contra a extração de rocha na Pedra do Pedrão. O GEPB também participou do Projeto Adote uma montanha, iniciativa da Federação de Escalada e Montanhismo de Minas Gerais (FEMEMG), adotando a Serra da Pedra Branca, onde realizou várias ações, como a denúncia no caso da pedra que foi rolada no Camelinho II, colocação de placas de educação ambiental e plantio de mudas de espécies nativas da nossa flora junto com alunos da Escola Estadual Comendador Mário Goulart Santiago. Realizou também várias palestras de educação ambiental, principalmente em escolas públicas, e pesquisas científicas. Em 1996, o GEPB foi reconhecido como de Utilidade Pública Municipal pela Câmara de Vereadores de Pedralva, Lei municipal 1.041. Mesmo tendo diminuído suas atividades, os integrantes do Grupo, individualmente, continuaram ativos nas questões relacionadas ao ambiente. Em 2009, o GEPB, após receber denúncias de seus integrantes, como o projeto de linha de transmissão da Cemig Distribuição S.A. que atravessará as Serras da Pedra Branca e do Barreiro, em áreas de preservação permanente e a derrubada de vegetação nativa nas obras da estrada Pedralva/Conceição das Pedras, sentiu a necessidade de voltar às atividades mais intensamente. Após algumas reuniões o grupo realizou no dia 27 de dezembro sua Assembléia Geral Ordinária, onde foram admitidos novos sócios, aprovadas alterações no estatuto e empossada nova diretoria, que, a partir de agora é composta pelas seguintes pessoas:

Presidente: Maria Luiza Rosa Bustamante
Vice-presidente: Luiz Francisco de Rosa Macedo
1º Secretário: Eduarda Fernandes dos Reis
2° Secretário: Tarcísio Bustamante Braga
1º Tesoureiro: Márcia Rosa Bustamante
2° Tesoureiro: Thaís Braga Gomes

É com imenso prazer que nós, do Grupo Excursionista Pedra Branca, anunciamos à comunidade pedralvense nosso retorno e nos colocamos à disposição para parcerias em projetos socioambientais, recebimento de denúncias sobre quaisquer atividades nocivas ao ambiente e promoção da educação ambiental.
Convidamos todos aqueles que se interessam pela causa ambiental a lutarem conosco pelo desenvolvimento sustentável de nosso município, se associando ao GEPB e participando de nossas atividades.

Contatos:
Endereço: Rua Dona Inácia Macedo, 132 – Centro - Pedralva-MG
Telefone: (35) 3663-1140
E-mail: gepedrabranca@gmail.com
Blog: www.grupoexcursionistapedrabranca.blogspot.com